Alterar o idioma do Blog - Change the language of the blog.

Postagens Recentes

Publicidade

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Comportamento - Crises existenciais

             
Uma Nova pesquisa feita por Adam Alter, professor de negócios na Universidade de Nova York, e Hal Hershfield, da Universidade da Califórnia em Los Angeles, mostra que quando os adultos se aproximam de uma nova década de idade (ou seja, nas idades de 29, 39, 49 ou 59), temos a tendência de ter crises existenciais e buscar um significado a mais na vida, e acabamos nos comportarmos de maneiras que podem ser construtivas ou destrutivas.
       
Em seis estudos olhando para o exercício, casos extraconjugais e as taxas de suicídio entre adultos entre as idades de 25 e 64, os pesquisadores determinam que certas idades numéricos inspirar uma maior autorreflexão do que outros. Além disso, os autores sugerem que as pessoas em dezenas de países e culturas são propensos a tomar decisões importantes na vida como eles se aproximam cada nova década.
     
Se você conhece alguém que já passou por essa virada de década sabe que essa conclusão faz todo sentido do mundo. Tanto, que esse estudo tem sido realizado ao longo de muito tempo e conta com uma série de antecedentes.
         
Antecedentes e os principais resultados do estudo de crises existenciais
         
Estudos 1 e 2
    
Neste primeiro momento, os autores examinaram dados de 42.063 adultos de mais de 100 países, que completaram a World Values Survey e relataram a frequência com que questionaram o sentido da vida. E nesse momento eles descobriram que as pessoas que estavam entrando em uma nova década em suas vidas são mais propensas a questionar se sua vida está sendo significativa ou não.
       
Estudo 3
        
Os professores Alter e Hershfield categorizaram mais de 8 milhões de usuários do sexo masculino registrados em um site de namoro, que atende a pessoas que buscam relações extraconjugais. Eles descobriram que os homens com idades entre 29, 39, 49 e 59 eram quase 18% mais propensos a se cadastrarem nesse site, do que os homens em outras épocas da vida.
          
Estudo 4
         
Os pesquisadores examinaram o número de suicídios por 100.000 indivíduos em todos os EUA de 2000 a 2011. As taxas eram 2,4% maiores entre os indivíduos com idade terminando em 9 do que entre as pessoas cujas idades terminaram em qualquer outro dígito.
           
Estudo 5
       
Os professores coletaram dados do Athlinks, um site que compila tempos de corrida, e descobriram que os corredores corriam cerca de 2% mais rápido em idades de 29 e 39, em comparação aos dois anos anteriores e posteriores a essas idades.
           
Estudo 6
               
Os autores examinaram as idades de 500 maratonistas de primeira viagem sorteados aleatoriamente no mesmo site e descobriram que o número de corredores com idade terminando em 9 era 25% maior do que os corredores de outras idades.
           
Conclusão
        
A conclusão dos pesquisadores é que as pessoas estão mais aptas a avaliarem suas vidas quando uma década cronológica termina, e, consequentemente, estão mais propensas a tomar decisões para mudar de vida. Desta maneira, à medida que envelhecemos, é interessante conhecermos e entendermos essa propensão, para que a gente possa se guiar conscientemente para um caminho de escolhas construtivas ao invés de destrutivas.
      
Os professores Alter e Hershfield também concluíram que as implicações de seus estudos podem ser significativas para os consumidores. “Nossa pesquisa sugere que as pessoas que estão se aproximando do fim de uma década podem ser mais propensas a fazer compras grandes (como, por exemplo, comprar um seguro de vida, investir na bolsa, fazer a tão sonhada cirurgia estética, etc.)”. Ou seja: se as equipes de marketing estiverem conscientes dessa tendência, podem planejar uma abordagem personalizada e com mais eficiente para esse tipo de público. [medicalxpress]
           

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Jornalista denunciou a direção da Petrobrás por corrupção e foi processado...

Imagem do Blog do Parsifal
       
Pois é amigos, esta denúncia foi feita pelo Jornalista Paula Francis em 1996, em pleno governo do Presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB). Nesta época a Polícia Federal não tinha autonomia para investigar membros do governo federal e todas as denúncias envolvendo o partido do governo e aliados eram engavetadas.
           
Além das denuncias do jornalista não terem sido apuradas, ele ainda teve que responder a um processo milionário, que tumultuou a sua vida, o que dizem colaborou para agravar seu estado de saúde. A denúncia foi feita um ano antes do seu falecimento em 1997.
        
Mas enquanto em nível federal a Justiça e a Polícia Federal gozam de autonomia e liberdade total, o mesmo já não acontece em alguns Estados da Federação. A prática de abafar denúncias e engavetar processos contra o governo e aliados, ainda é muito praticada por governadores em muitos Estados do Brasil, em que governadores (muitos do próprio PSDB), controlam a polícia e a justiça estadual, citando como exemplo o Governador Simão Jatene (PSDB) do Pará.
         
Neste ponto o Senador Aécio Neves tem razão, o PT deu continuidade a muitas iniciativas do PSDB, que foram implantadas pelos tucanos durante os governos do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o mensalão e o esquema da Petrobrás são exemplos incontestes disso. Vejam mais detalhes da denuncia do Paulo Francis no Blog do Parsifal Clicando Aqui.
   
Agora vejam o que o Paulo Francis disse sobre a corrupção Petrobrás em 1996 durante o Governo do Fernando Henrique (PSDB), no programa Manhattan Connection:
   

       
Fernando Henrique recentemente disse que tinha vergonha da corrupção na Petrobrás, só se for agora, pois durante o seu governo, ao que parece, ele não tinha vergonha alguma.
   

Vereadores do Prefeito tentam controlar o HRT e tirar o foco das graves denuncias de corrupção na PMT

             

Os vereadores do prefeito tentam tirar o foco das graves denúncias de corrupção feitas pelo Vereador Deley (PPS) e pela Vice-prefeita Nilda (PSDB) contra o Prefeito Sancler Ferreira (PPS).

           
Em vez de mandar o prefeito tirar a Maternidade Municipal de dentro do Hospital Regional e averiguar as denúncias de sucateamento dos postos de saúde e do Hospital Municipal, os vereadores resolveram perturbar os trabalhos da Diretoria do Hospital Regional de Tucuruí, hospital este que é do Governo do Estado.
         
Os vereadores sem ter nada melhor e de mais útil para fazer, vão convocar a administradora do HRT para dar explicações sobre as Cirurgias Eletivas no Hospital Regional. Como eles não fazem o seu trabalho, acreditam que os outros também não têm mais o que fazer. Segundo nossas fontes, o INTERESSE REAL dos vereadores não tem nada a ver com o interesse público, o interesse ai parece ser outro completamente diferente.
         
A atual direção do Hospital Regional de Tucuruí desde o início teve sérios problemas e foi perseguida por alguns políticos locais, que usavam as cirurgias eletivas como moeda de troca de votos nas eleições municipais ao "furar" a fila e a lista de pacientes, para antecipar cirurgias eletivas de parentes e cabos eleitorais visando suas reeleições.
         
A atual direção acabou com a farra e isso gerou a ira de certos políticos, principalmente agora que as eleições municipais se aproximam, e 2016 já ano de eleições municipais. Como os vereadores não tem o que mostrar para a população, vão tentar se reeleger "na marra" através de "manobras políticas" e uso da máquina pública.
        
Com este artifício os vereadores do prefeito querem matar dois coelhos com uma só cacetada: Tirar a atenção da sociedade das acusações de corrupção na Prefeitura, e ao mesmo tempo pressionar a direção do Hospital Regional de Tucuruí para que a prioridade nas listas de espera para Cirurgias Eletivas no Regional, seja os apadrinhados políticos e não a lista de pacientes por tempo de espera. 
    
Muitos políticos antigamente, estavam acostumados a chegar no HRT e passar por cima e na frente de todo mundo para atender os seus apadrinhados, alguns ganharam a eleição às custas do HRT. Só que a farra teve fim e muitos não se conformam com isso.
         
Em Tucuruí é assim, quem concorda em participar dos esquemas é protegido, mas se o servidor público quer andar direito a perseguição é certa.
       
O Folha já denunciou anteriormente manobras e perseguições políticas contra a Direção do Hospital Regional, com o objetivo de impor o controle político das listas de espera de Cirurgias Eletivas no HRT. Para rever a matéria, Clique Aqui.
       
ISSO É UMA VERGONHA!!!
            

Algumas Secretarias ignoram determinação da Procuradoria Jurídica da PMT e fazem transporte irregular de funcionários

Hoje de manhã, funcionários transportados em carroceria de camionete
       
Casa da mãe Joana
        
Apesar da circular da Procuradoria Jurídica da Prefeitura de Tucuruí proibir terminantemente o transporte irregular de funcionários da Prefeitura, algumas Secretarias ignoram a ordem e prosseguem com a prática que além de ser uma infração de trânsito, coloca em risco a vida dos servidores municipais.
    
Isso só prova uma coisa: A Prefeitura de Tucuruí está sem comando e sem controle, cada um faz o que quer e todos querem se dar bem. 
         
Mas o exemplo vem do Prefeito Sancler, que faz o que bem entende sem se importar com a Lei, com a justiça e muito menos com a ética na administração pública. Os Secretários somente seguem o exemplo do chefe, fazem o que querem e estão se lixando para o resto.
       
Se você vir este tipo de transporte pelas ruas, tire uma foto e nos envie para que possamos publicar a denúncia.
      
Vejam a Circular proibindo este tipo de transporte
       
       

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Rede Globo é alvo de piada na imprensa internacional

            
Assistam a este vídeo, é muito interessante ver como a imprensa internacional vê a Rede Globo, uma empresa de comunicação que pensa e age como um partido político. Em todo o mundo isso só acontece no Brasil.
           
     

Publicidade